O número de notícias sobre o crescimento de casos de autismo no Brasil está aumentando, e, atualmente, conversar sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA) nunca foi tão necessário. A verdade é que esse transtorno provoca diferentes sintomas entre os portadores, comprometendo o cotidiano deles em diversos níveis, inclusive em relação à visão.

Leia este texto até o fim para compreender como isso pode ser um problema, por exemplo, para você e/ou um filho!

O QUE É A CONDIÇÃO?

O autismo é um distúrbio do neurodesenvolvimento, ou seja, indica um desenvolvimento atípico, que modifica, principalmente, o comportamento, provocando déficits na comunicação e interação com outras pessoas, condutas repetitivas e um interesse bastante restrito a determinados temas.

As disfunções sensoriais podem ocorrer devido à forma como o cérebro entende os estímulos, afetando um ou mais sentidos humanos. A situação é bastante complexa e deve ser diagnosticada por uma equipe especializada.

PROBLEMAS OCULARES ENTRE AUTISTAS

A queixa ocular mais comum entre autistas é a fotossensibilidade, que se refere à conhecida sensibilidade à luz. Infelizmente, essa condição faz com que os portadores vejam luzes mais brilhantes do que realmente são, situação que também contribui para a formação de imagens distorcidas do mundo.

A sensação é considerada incômoda e estimula comportamentos como a tendência de evitar ambientes muito iluminados, o que, consequentemente, restringe as chances de socialização com outras pessoas.

Outro sintoma de destaque é a dificuldade que algumas pessoas têm para identificar expressões faciais dos indivíduos ao seu redor.

É POSSÍVEL ALIVIAR DESCONFORTOS

As recomendações médicas para aliviar os desconfortos incluem o uso de óculos escuros e/ou viseiras para diminuir a intensidade da luz em ambientes abertos ou fechados. Em alguns casos, são necessários filtros prescritos de maneira individualizada para proporcionar conforto ao paciente. Já em casa, as luzes fluorescentes devem ser, preferencialmente, substituídas por incandescentes para promover maior conforto ocular.

Está com alguma dúvida? Envie sua pergunta para que possamos te ajudar.

Leia também

  • Doenças OcularesSaúde Ocular
    Jovem Malaio quase perde a visão, passou por transplante de córnea e alertou sobre perigo de coçar ou esfregar os olhos
    Alerta sobre perigo escondido em hábito comum! Saiba como um ato simples pode levar à cegueira e como se proteger.
    saiba mais
  • CuidadosDoenças OcularesSaúde Ocular
    Glaucoma: doença de início assintomático pode causar perda irreversível da visão
    Previna-se contra o glaucoma, a principal causa de cegueira no mundo é evitável. Saiba mais aqui!
    saiba mais
  • CuidadosSaúde Ocular
    Acidentes de trânsito podem levar à perda irreversível da visão
    A negligência no trânsito ceifa vidas e deixa sequelas graves. Lesões oculares são frequentes e podem levar à cegueira irreversível. Saiba como se proteger!
    saiba mais

Quer receber mais conteúdo? Assine!

Marque sua consulta!