A cirurgia não é mais a única opção em tratamento para a presbiopia, pois houve avanço da medicina para a vista cansada. Os mais de 50 milhões de brasileiros com essa fadiga ocular poderão trocar os óculos de perto por outra opção, aprovada pelo FDA (Food and Drug Administration), recentemente: um colírio.

Muito se brinca com esse condição, inclusive, denominando-a de  síndrome do braço curto, uma alusão ao fato de esse membro não ter cumprimento suficiente para a visão formar a imagem para leitura.  Independentemente dos motivos para as brincadeiras, a verdade é que todos, sem exceção, passarão por essa experiência de perda na qualidade da visão de perto.

É preciso entender que a presbiopia está relacionada à idade, ou seja, é uma situação comum, isto é, qualquer pessoa passará por esse processo de perda gradual.  A presbiopia ocorre quando o cristalino do olho enrijece com o tempo e perde a flexibilidade, comprometendo o foco nas palavras em uma página ou celular.

Antes do avanço da medicina para vista cansada, os tratamentos disponíveis eram cirurgia a laser para correção do grau, compensar o grau com óculos de lentes monofocais, bifocais, ou multifocais e, até lentes de contato multifocais. A expectativa é a estabilização antes dos 65 anos.

Uma técnica pouco conhecida pelas pessoas está nas lentes de contato que reproduzem a “monovisão”, ou seja, o médico deixa um olho enxergando para perto e o outro para longe.  A pessoa enxerga muito bem nas duas distâncias sem o uso de óculos, sendo uma opção bem tolerada em alguns casos.

Há também a opção de corrigir a presbiopia com cirurgia ocular. As cirurgias para correção dessa patologia ainda incluem implante de lentes e cirurgia refrativa a laser.

As indicações para correção da vista cansada foram essas, por muito tempo. A falta de correção da presbiopia é a causa mais comum de deficiência entre brasileiros economicamente ativos, conforme relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS). Um grande problema é que uma parte significativa dos pacientes com essa condição acaba engavetando a receita sem tratar a causa, muitas vezes, em decorrência de questões financeiras.

 

 

A liberação do colírio, verdadeiro avanço da medicina para vista cansada, considerou o estudo dos pesquisadores, provando que o efeito de uma gota do medicamento ocorre cerca de 15 minutos, após a aplicação. O medicamento dura cerca de seis horas, melhorando a visão de perto ou intermediária, sem comprometer a visão de longe, com apenas uma gota por dia. Os principais efeitos colaterais são dor de cabeça e vermelhidão ocular, registrados em menos de 5% dos participantes.

O remédio permite o tratamento de adultos com dificuldades na visão para perto. Contudo, mesmo com o uso dele, uma das recomendações  é ter bastante cuidado ao dirigir à noite ou executar atividades com pouca luz, pois pode ocorrer uma dificuldade temporária no ajuste do foco entre objetos com distâncias diferentes.

O colírio é absorvido pelo olho e melhora a visão de perto e a qualidade da visão por várias horas. O início de ação é rápido, não invasivo, bem tolerado e reversível. Ou seja, caso a pessoa  não goste do resultado, basta não usá-lo novamente, pois o efeito do colírio se perde em algumas horas.

A vista cansada é altamente prevalente após os 40 anos e, por isso, a troca dos óculos de leitura pelo colírio chega como uma opção interessante e alentadora. Contudo, deve-se ter atenção, uma vez que o colírio é, sim, uma ótima solução para correção da presbiopia, porém, os tratamentos não servem para todos, afinal os olhos de cada pessoa são únicos e óculos, colírios e cirurgia têm benefícios e desvantagens.

*** Juliana Guimarães, oftalmologista e diretora do Hospital de Olhos Dr. Ricardo Guimarães

Está com alguma dúvida? Envie sua pergunta para que possamos te ajudar.

Leia também

  • Doenças OcularesSaúde Ocular
    Jovem Malaio quase perde a visão, passou por transplante de córnea e alertou sobre perigo de coçar ou esfregar os olhos
    Alerta sobre perigo escondido em hábito comum! Saiba como um ato simples pode levar à cegueira e como se proteger.
    saiba mais
  • CuidadosNeurovisãoSaúde OcularTratamentos
    Autistas podem ter sensibilidade extrema à luz
    Entenda como o transtorno impacta a visão e saiba como ajudar.
    saiba mais
  • CuidadosDoenças OcularesSaúde Ocular
    Glaucoma: doença de início assintomático pode causar perda irreversível da visão
    Previna-se contra o glaucoma, a principal causa de cegueira no mundo é evitável. Saiba mais aqui!
    saiba mais

Quer receber mais conteúdo? Assine!

Marque sua consulta!